“... Benjamin toma de Baudelaire a “fervilhante cidade, cidade cheia de sonhos”, “onde espectros em plena luz do dia capturam o passante” . As passagens, como emblema da modernidade, são o espaço da multidão alucinatória; os rostos são abstratos, padronizados como as mercadorias que se multiplicam sem limite, e o lugar dos sonhos solitários é a um só tempo presença aguda do real ( a materialidade palpável das coisas, das mercadorias) e perda da realidade. A metrópole é lugar absoluto onde se anulam todas as fronteira. Interior e exterior, o próximo e o distante se enlaçam em uma cooperação imaginária.” Olgária Matos   

O vídeo "Passante" foi exposto no AT | AL | 609 Lugar de Investigações Artísticas, Campinas SP, em julho de 2014. 

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
1/8

press to zoom

press to zoom

press to zoom
"Lambe-Lambe"
passante
2013
vídeo
sobre